Meio&Mensagem
Publicidade

Wave Festival

Adiado para 2022

“Campanhas de Social Change não podem ser fogos de artifício”

Colombiano Samuel Estrada, presidente da nova categoria no Wave, espera encontrar mais ações e menos intenções nos cases premiados em 2018

Teresa Levin
21 de maio de 2018 - 5h11

O colombiano Samuel Estrada é o presidente do júri de Social Change no Wave Festival in Rio, o Festival Latino-Americano de Criatividade, que começa nesta segunda-feira, 21, e vai até quarta-feira, 23, no Grand Hyatt, no Rio de Janeiro, e é promovido pelo Grupo Meio & Mensagem. Neste posto, espera encontrar mais ações e menos intenções no trabalho que quer premiar. Além de comandar este grupo de jurados, ele também participa dos júris das áreas de PR, Direct e Social Influencer. Para avaliar os trabalhos que disputarão os prêmios no Wave e chegarão ao Cannes Lions com o carimbo de melhores da região, Estrada traz na bagagem a participação no desenvolvimento de cases marcados por ideias premiadas em todo o mundo, como “Balígrafo”, que transformou balas de armas em canetas, em projeto criado para o Ministério de Educação da Colômbia. Diretor geral e vice-presidente de criação da McCann Colômbia, ele defende que as marcas devem se comportar como seres humanos, com os quais queremos conviver, respeitosos e sociáveis. Ele também aproveita para reforçar o poder das ideias, que, quando especiais, reverberam por todo mundo, e ainda destaca a criatividade dos profissionais do mercado colombiano. Com uma carreira que começou em Bogotá em 1994, ele também traz em seu currículo passagens por agências como Ogilvy & Mather Colômbia e Ogilvy Londres.

MAIS QUE UMA BOA AÇÃO
Uma campanha de Social Change, como o nome mesmo indica, deve claramente ser mais do que uma boa ação, deve realmente entrar na cultura para criar uma mudança. Para isso, deve basear-se não apenas em como resolver ou melhorar a realidade, mas em como torná-la possível e sustentável. Esta categoria é cheia de fogos de artifício que ficam lindos no céu, mas apenas por alguns segundos. Espero que no Wave Festival possamos encontrar fogos eternos.

MARCAS VIVAS
Cada vez mais pessoas relacionam as ações das marcas com seu desempenho dentro da sociedade. E, nas sociedades desenvolvidas, aquelas marcas que têm uma cidadania responsável e sustentável são as que são mais bem avaliadas pelas pessoas. As marcas são como seres vivos que fazem parte das sociedades onde vivem e se relacionam. E todos nós preferimos viver com alguém, respeitoso, sustentável, responsável e sociável em volta da gente. Esta é a mesma lógica que deve ser aplicada para as marcas.

CRIAÇÃO DE VALOR
Algumas marcas já atuam da forma como devem para implementar mudanças sociais, ocupam o papel que devem ocupar, mas não podemos generalizar. Algumas sabem que isso as força à trabalhar mais, fazem com que incluam alguns processos que ainda não possuíam. Criando novas posições e olhando para o negócio a partir de uma nova perspectiva. Essas marcas sabem que isso não é apenas um modelo de negócios, mas a maneira de sobreviver, criar valor e garantir um futuro para todos. São marcas que estão olhando para o longo prazo. E em um mundo onde tudo é medido por trimestres, os que olham para frente com uma visão sustentável do futuro serão aqueles que farão a diferença.

FERRAMENTA DO BEM
A comunicação hoje é extremamente poderosa, pode criar hábitos, mudar hábitos, gerar consciência, ajudar sociedades. E quando há uma vontade de colocar a comunicação a serviço da sociedade, ela torna-se uma ferramenta do bem. Se podemos fazer isso, temos em nossas mãos recursos que muitas vezes não estão tão presentes. Comunicação bem feita, memorável, interessante como agente de mudança, é muito valiosa.

RELEVÂNCIA DO PR
Hoje, mais do que nunca, o PR é um participante fundamental em qualquer campanha de comunicação. Quando as campanhas são tão relevantes e tão interessantes que cruzam as fronteiras da comunicação comercial e se tornam notícia, elas são maximizadas. As pessoas as recebem sem barreiras, sem muros, porque vêm embaladas dessa maneira. O mesmo caminho acontece se são notícias que não causam interesse, sem fundamento. Só que aí as pessoas as ignoram.

INFLUENCIADORES
O influenciador social é um elemento de influência tremendamente poderoso. E essa influência deve ser bem usada. Existem maneiras muito tradicionais de usá-las e é como temos visto acontecer na maior parte das vezes, mas elas estão repetindo apenas discursos comuns. Quem encontrar maneiras realmente diferentes de usá-los se tornará um exemplo para a região e para o mundo.

IDEIAS, SEMPRE
A nossa força vital será sempre ideias e, se mantivermos as ideias no topo do organograma, podemos adaptar-nos às mudanças e tirar o máximo proveito delas. As ideias que são alavancadas por uma realidade humana profunda têm a possibilidade de alcançar qualquer canto do planeta. Isso faz toda a diferença. Acho que a maior fonte de inspiração está em tudo o que nos rodeia, quanto mais nós vivemos, mais nós fazemos, mais descobrimos que haverá mais matéria-prima para as ideias. Se temos um desafio, ele é continuar dando valor as ideias. Fazer os clientes reconhecê-las. E isso para para a nossa região e também para o mundo todo.

COLÔMBIA
Atualmente, os profissionais colombianos são muito populares no mundo por uma peculiar mistura de capacidade de trabalho, preparação e, acima de tudo, criatividade. Hoje em dia, se há algo que destaco no mercado colombiano, são os profissionais que trabalham em nossa indústria.

Publicidade

Compartilhe

Patrocínio

Realização