Meio&Mensagem
Publicidade

Wave Festival

Adiado para 2022

A conexão entre marcas, influencers e millenials

Os influenciadores digitais viraram celebridades e passaram a ser contratados para a comunicação de marcas, empresas e causas. Mas será que os envolvidos já encontraram os melhores caminhos e práticas para transitar nesse novo terreno?

Isaque Criscuolo
3 de abril de 2017 - 11h27

Entre os debates do Wave Festival 2017, estará um sobre como as marcas se conectam com influenciadores e como ambos lidam com o milionário mercado dos millenials. Os influenciadores digitais tomaram para si os holofotes da indústria da comunicação nos últimos anos.

A importância do assunto para o mercado pode ser medida, entre outros fatores, pela repercussão das duas edições já realizadas pela pesquisa “Os novos influenciadores – quem brilha na tela dos jovens brasileiros”, realizada pela Provokers para Google e Meio & Mensagem, que indica as personalidades de vídeo mais admiradas por adolescentes de 14 a 17 anos em seis regiões do Brasil.

O resultado dos dois levantamentos mostra que atualmente as celebridades cultuadas pelos jovens não vêm somente da televisão, da música ou do cinema, mas especialmente da internet. No ranking mais recente, divulgado em setembro, cinco das dez mais influentes são youtubers.

A pesquisa que ouviu 250 jovens entre 14 e 17 anos e chegou a alguns dados interessantes, como o de que 34% deles concordariam em experimentar um produto endossado por youtubers, enquanto o endosso de celebridades da TV é valorizado por 27%. Outras constatações são as de que 89% dos adolescentes declararam estar conectados enquanto assistem à TV e 85% não prestam atenção à TV enquanto assistem; e 89% afirmam que os celulares são os dispositivos mais usados para assistir a vídeos na internet.

Na primeira edição da pesquisa, divulgada em janeiro do ano passado, uma das dez celebridades mais influentes foi Ibere Thenorio, do canal Manual do Mundo, famoso por seus vídeos sobre pegadinhas, experiências, receitas, mágicas e origamis. Sua parceira de vídeo, Mariana Fulfaro, será uma das debatedoras do painel no Wave Festival, que será realizado no segundo dia do evento, nesta quinta-feira, 6 de abril. Ao seu lado no palco do Copacabana Palace estarão a diretora de criação da The Zoo, agência interna do Google, Fernanda Cerávolo, e e o vice-presidente de publishing da Webedia e CEO da Paramaker, Luther Peczan. A mediação será do jornalista Alexandre Zaghi Lemos, editor executivo do Meio & Mensagem.

 

Mari Fulfaro, do canal Manual do Mundo: marcas usam youtubers de maneira criativa? (crédito: reprodução)

Mari Fulfaro, do canal Manual do Mundo: marcas usam youtubers de maneira criativa? (crédito: reprodução)

O debate será sobre como esses novos personagens estão lidando com as marcas e o público e qual a responsabilidade dos influenciadores quando estão formando opinião e ditando tendências e comportamentos.

Na pauta atual das discussões sobre o tema não está mais o questionamento de como esses influenciadores conseguem atingir audiências tão grandes e engajadas. O novo terreno de reflexões é a procura dos melhores caminhos para que as marcas trabalhem junto com influenciadores para cocriar conteúdos que façam sentido para audiências cada vez mais segmentadas. Mas será que os anunciantes já evoluíram e incorporaram este novo elemento na relação com o consumidor de maneira criativa? Essa é mais uma questão para o debate no Wave Festival.

Publicidade

Compartilhe

  • Temas

  • Mariana Fulfaro

  • Ibere Thenorio

  • Provokers

  • Google

  • Wave Festival

  • Provokers

  • Google

  • Ibere Thenorio

  • Mariana Fulfaro

  • youtubers

Patrocínio

Realização