Meio&Mensagem
Publicidade

Wave Festival

27 A 29 DE MAYO DE 2019 | GRAND HYATT, RIO DE JANEIRO - RJ

/ Bronze

Título: Mulheres Radicais
Categoria: A01. Direction
Agência: F/Nazca Saatchi & Saatchi
Anunciante: Pinacoteca

Sinopse: Para divulgar a celebrada exposição Mulheres Radicais: arte latino-americana, 1960-1985, a F/Nazca Saatchi & Saatchi estreia campanha que evidencia a luta de artistas, precursoras de técnicas experimentais, por espaço e reconhecimento durante um dos períodos mais conturbados da história recente.

Segundo Cecilia Fajardo-Hill, que ao lado de Andrea Giunta assina a curadoria da mostra, “As vidas e as obras dessas artistas estão imbricadas com as experiências da ditadura, do aprisionamento, do exílio, tortura, violência, censura e repressão, mas também com a emergência de uma nova sensibilidade”.

O filme retrata, por meio de metáforas, a luta dessas mulheres latino-americanas que usaram sua arte para quebrar os paradigmas estabelecidos e combater a opressão. Ao longo da produção algumas das principais obras que compõem a exposição são recriadas, evidenciando a resistência das mulheres radicais e também a inspiração e o legado que deixaram com a sua arte.

Além de artigos a venda na lojinha da Pina, a campanha conta com anúncios e peças de mídia exterior que convidam o público para a primeira mostra coletiva na história a exibir um significativo mapeamento das práticas artísticas realizadas por artistas latinas e a sua influência na produção internacional.

Sinopse em inglês: To promote the celebrated exhibition Radical Women: Latin American Art, 1960-1985, F/Nazca Saatchi & Saatchi has released a campaign that shows the fight of female artists, precursors of experimental techniques, for space and recognition during one of the most troubled periods of Latin American history.

According to Cecilia Fajardo-Hill, who alongside Andrea Giunta is responsible for curating the exhibition, “The lives and works of these artists are overlapped with experiences of the dictatorship, the imprisonment, the exile, torture, violence, censorship and repression, but also with the emergence of a new sensibility”.

The film utilizes metaphors to portray the struggles of Latin American women, who used their art to break established paradigms of society and the art world. Some of the main works that comprise the exhibition are recreated throughout the film, showing the resistance and also the legacy that these women left with their art.

The campaign includes print ads, gift shop items and OOH media that inspires and challenges the public to visit the first ever collective exhibition that maps the influence of contemporary Latin American female artists on the international art scene.

Informações adicionais: Este filme é sobre a luta de uma mulher para proteger a arte e a liberdade de expressão da conformidade, repressão e perseguição da sociedade. O objetivo do projeto era conscientizar o público sobre a próxima exibição, mas que também transmitiu a mensagem por trás do propósito da exibição: arte feita por mulheres em toda a América Latina no contexto do movimento dos direitos civis dos anos 1960 (muitos deles não apenas lidam com a luta das mulheres, mas também questões de classe e raça no contexto do feminismo e dos direitos das mulheres), e como questões ainda são relevantes hoje e também em que capacidade esses trabalhos refletem questões sociais atuais. O maior desafio do filme foi em como nós contaríamos uma história sobre perseguição e fanatismo enquanto promovíamos a exposição do museu. A história que nós concebemos amarrou todos esses nós e os aspectos e a própria estética e linguagem do filme tiveram que refletir esses temas e idéias.

Informações adicionais em inglês: This film is about a woman’s struggle to protect art and free expression from society’s conformity, repression and persecution.The project’s purpose was to make the public aware of the coming exibition in striking way but one that also conveyed the message behind the exibition’s purpose: the art made by women all over Latin America in the context of the 1960’s civil rights movement (a lot of them not only deal with the struggle of women, but also class and race issues in the context of feminism and women’s rights), and how those issues are still relevant today and also in what capacity do those works reflect current social issues.The film’s biggest challenge was in how we would tell a story about persecution and bigotry while also promoting the museum’s exhibition.The story that we conceived tied all these knots and aspects and the film’s own aesthetic and language all had to reflect these themes and ideas.

Saigon: Saigon Filmes

Diretor: Felipe Vellasco

Produtor executivo: Marcelo Altschuler

Diretor de arte: Andres Zarza

Diretor de criação: Rodrigo Castellari, Pedro Prado, Marcelo Ribeiro

Criação: Rafael Freire, Murilo Melo

Atendimento: Ricardo Forli, Andrea Almeida, Camila Larroude, Fernanda Gomes, Jin Park, Tais Sanches

RTV: Fernanda Sousa, Elucieli Nascimento, Rafael Paes, Victor Alloza

Coordenador de Produção: Carol Pessini

Produtor: Gabriela Mangieri, Marina Blum

Diretor de fotografia: Pierre Kerchove

Coordenador de Pós-Produção: Virgini Fares

Finalizador: Jacqueline Lima

editor: Rami D’Aguiar

Patrocinio

Apoyo

Realización